27.6 C
Vila Viçosa
Sábado, Abril 13, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“É fácil fazer também negócios no Alentejo, porque todos nós nos conhecemos institucionalmente” diz Paula Paulino (c/som)

O Núcleo Empresarial da Região de Évora, NERE, recebeu hoje, dia 29 de maio, uma Delegação de Mulheres Embaixadoras, pelas 11:00h.
Esta visita teve como intuito dar a conhecer esta associação e as suas valências em geral e em particular a Rede de Mulheres Empresárias INTREPIDA PLUS.
A Rádio Campanário esteve presente e conversou com Paula Paulino, diretora executiva do NERE, sobre a visita das embaixadoras de nove países.

Neste evento foi possível promover a rede de mulheres empresárias que tem vindo a ser divulgada há seis anos no âmbito do projeto INTREPIDA PLUS e que, segundo a diretora executiva foi possível “demonstrar que vale a pena vir ao Alentejo, que é fácil fazer também negócios no Alentejo, porque todos nós nos conhecemos institucionalmente e, por isso pode ser uma porta aberta para quando eles querem fazer missões ou outras intervenções e trazer cá também investidores do seu próprio país”.

Esta apresentação serviu para mostrar o que é o NERE, aquilo que faz, como funciona e as empresas que integram esta associação empresarial, tendo como objetivo levar estas empresas a realizarem negócios diretos com empresas alentejanas.

Outra vertente desta apresentação, segundo Paula Paulino, foi para “dar a conhecer e fazer esta degustação com alguns dos nossos produtos da região, desde os vinhos, os azeites, os queijos, os enchidos, as empadas, o tapete de Arraiolos, portanto tudo aquilo que podemos mostrar aqui numa hora e meia”, tentando assim trazer de volta estas mulheres embaixadoras com mais tempo e de uma forma mais organizada para que se possam realizar outras missões com estes países.

O objetivo deste evento, segundo a diretora executiva é “a partir daqui estar aberto este contacto porque de uma forma informal, tivemos aqui a possibilidade de contactar com elas, perceber o que é que geralmente organizam, o que é que geralmente fazem e o que é que nós podemos também incentivar as nossas empresárias e os nossos empresários, neste caso também, a poder usufruir destas portas abertas que temos com as embaixadas”.

O facto de ter sido um evento com nove embaixadoras mulheres não foi uma coincidência, porque esta associação funciona maioritariamente com o género feminino, mas Paula Paulino não descarta que no futuro possa existir um evento deste tipo com o género masculino, porque o objetivo é dar a conhecer aquilo de melhor que o Alentejo têm.

 

Populares