31.5 C
Vila Viçosa
Sábado, Julho 20, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

É necessário “criar ofertas de emprego, mas também é preciso que existam pessoas para as ocupar”, diz Ministro do Trabalho no 43º Campeonato das Profissões (c/som e fotos)

O Alentejo é a região-anfitriã para o 43º Campeonato das Profissões (World Skills) 2018, que decorre em Beja até ao dia 2 de março. A prova reúne cerca de 380 jovens de todo o país, a competir em 40 profissões, da qual sairão os representantes de Portugal para os Campeonatos Europeu e Mundial das Profissões.

Iniciado dia 8 de fevereiro com uma Conferência Internacional, em Portalegre, a sessão de abertura decorreu este domingo, dia 25 de fevereiro, em Évora.

Em declarações à RC, Vieira da Silva, Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, aponta que o campeonato surge para estes jovens como “uma antecipação daquilo que vão ter que fazer durante a vida”.

Estes “jovens estão a percorrer um caminho de formação, um pouco diferente” do habitual, “mas igualmente sólido e em muitos aspetos mais forte” uma vez que para além da obtenção do 12º ano, “estão a aprender uma profissão e a contactar diretamente com as empresas”, aponta.

O Ministro salienta ainda a importância dos investimentos que têm vindo a surgir na região Alentejo, que leva a uma procura por pessoas “com condições profissionais para dar respostar” aos postos de trabalho criados, apesar de se continuar a destacar o problema do desemprego.

É necessário “criar ofertas de emprego para todas as pessoas, mas depois também é preciso que quando elas surjam, existam pessoas para as ocupar”, conclui.

À RC, António Valadas da Silva, Presidente do Conselho Diretivo do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), declara que “seguramente, este campeonato vai ficar na história dos campeonatos das profissões”.

O dirigente parabeniza a região “não só pela organização, mas pela mobilização”, demonstrando o interesse do Alentejo “pelo Campeonato das Profissões, pela empregabilidade e por tudo o que diz respeito à formação e qualificação”.

A prova reúne “os melhores dos melhores” numa oportunidade para “conviverem e aprenderem uns com os outros”, e através da sua exigência e “critérios e padrões internacionais”, confere aos participantes uma preparação para os campeonatos em Budapeste, Hungria e em 2019, em Kazan, na Rússia.

O Presidente do IEFP declara que “a formação profissional é um caminho bastante válido, não é uma segunda opção, porque garante o emprego”.

Neste sentido, e quando questionado relativamente à intenção do Governo em possibilitar que a formação profissional confira acesso ao ensino superior, anunciada na sessão pelo Ministro do trabalho, declara ser “absolutamente justo”, defendendo igualdade para todos nas oportunidades de acesso ao ensino superior, e “não só para aqueles que seguem um percurso escolar formal através do ensino secundário”.

Como prova disso, aponta a existência de “investigadores a nível internacional” que iniciaram o seu percurso na formação profissional.

Arnaldo Frade, Delegado Regional do Alentejo do IEFP, em declarações à RC, destaca que, tal como acontece no quotidiano do IEFP, o campeonato envolverá todas as sub-regiões do Alentejo.

Para tal, a organização optou por iniciar o evento com uma Conferência Internacional em Portalegre (Alto Alentejo), sessão inaugural da parte competitiva na cidade de Évora (Alentejo Central), seguindo a competição em Beja (Baixo Alentejo), e o encerramento em Sines (Alentejo Litoral).

O Campeonato das Profissões, organizado pelo IEFP do Alentejo, conta com o envolvimento de várias instituições públicas, privadas e associativas da região.

Os “investimentos geradores de postos de trabalho” com que a região conta atualmente, tornam a formação profissional fundamental para a existência de “postos de trabalho qualificados” com rendimentos “condignos com a condição humana”.

 

{gallery}evora_concurso_profissoes_fev18{/gallery}

Populares