18.7 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Entrevista à Subtenente Ana Gervásio: “Estou de coração cheio por trazer este título para o Alentejo” diz Campeã nacional do circuito de águas abertas (c/som)

A subtenente Técnica Naval Ana Gervásio, natural de Évora, conquistou recentemente o título de campeã nacional do circuito de águas abertas, no escalão de Masters A, em prova que se realizou na praia fluvial de Vila Nova da Serra, conforme divulgado nas redes sociais da Marinha Portuguesa.

A oficial da Marinha, da área de enfermagem, ingressou em 2018 e presta serviço na Escola de Fuzileiros. Desde 2011 que é atleta federada.

Tornou-se campeã nacional do circuito de águas abertas após um conjunto de 10 provas, todas entre 2km e 3km, sendo a última prova, a de hoje, de 5 km. No final das provas foi feito o somatório das classificações obtidas.

A Rádio Campanário falou esta Subtenente alentejana e foi conhecer o percurso desta desportista. Ana Gervásio começou por nos contar “sou atleta federada do Atlético de Montemor-o-Novo desde 2011e sempre fiz natação pura e águas abertas, que foi sempre a minha grande paixão” acrescentando “nada me dá mais alegria do que nadar em mar e foi daí que começou o meu gosto por nadar em águas abertas.”

É presença assídua no circuito do Algarve e começou a participar no circuito nacional há cerca de dois anos. A oficial da Marinha conta-nos ainda que nem sempre é fácil conjugar a sua atividade na Marinha com este gosto pelo desporto e a participação em provas desportivas sublinhando “para além de prestar serviço como enfermeira na escola de fuzileiros e de dar o apoio aqui em todo o serviço ainda realizamos exercícios fora pelo que chego a passar semanas fora o que não me deixa tempo para treinar.”

A atleta destaca ainda que “chego a fazer apenas dois, três treinos por semana o que, por vezes não é o suficiente” salientando que “nada que com resiliência, força de vontade e teimosia, não se consiga.”

Espera no futuro ter mais tempo para treinar para poder voltar à forma física que já teve e espera vir a melhorar a sua performance, designado esta luta “como uma luta contra o meu próprio tempo.”

A oficial da Marinha referiu, por última, “estou de coração cheio por trazer este título para o Alentejo, pelo facto de ser uma grande conquista, não só para mim, mas para todas as pessoas que tanto me têm acarinhado.”

“Nunca pensei que esta vitória tivesse toda esta proporção” concluiu.

 

 

Populares