18.7 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Ferrovia Portugal/Madrid: adiados novos horários de comboios

Foto: TPF

Está adiada a entrada de novos horários na Linha do Leste, isto é, a linha de ligação ferroviária de Portugal para Badajoz e Madrid. A situação prejudica a ligação de comboio entre Entroncamento e Badajoz. Também fica por cumprir a redução do tempo total de viagem entre Lisboa e a capital espanhola para menos de nove horas, anunciada há duas semanas. Por agora, não há data para a situação ficar resolvida.

A CP está a aguardar canal horário“, assim refere fonte oficial da transportadora, quando confrontada com a demora na divulgação dos novos horários, que iriam entrar em vigor dia 31 de julho. Fonte oficial da Infraestruturas de Portugal (IP) corrobora e refere que “aguarda validação da Adif [gestora ferroviária de Espanha) das propostas de horários enviadas pela CP”.

Em 14 de julho foram anunciados os novos horários na Linha do Leste. No sentido Entroncamento-Badajoz, os comboios iriam partir às 8h36 e 13h36, com chegada, respetivamente, às 12h26 e 17h26 (hora espanhola) à primeira estação de Espanha.

Ao contrário, os comboios iriam partir às 13h40 e 19h41 (hora espanhola), com chegada ao Entroncamento, respetivamente, pelas 15h40 e 21h37 (hora portuguesa).

Os novos horários iriam encurtar o tempo de viagem sobre carris entre as duas capitais ibéricas: passariam a ser necessários três, em vez de quatro, comboios para a viagem entre Lisboa e Madrid, num tempo total de oito horas e 48 minutos; no percurso inverso, a deslocação demoraria nove horas e 30 minutos.

No entanto, a empresa que gere a rede ferroviária espanhola ainda está a tentar ajustar os horários para que comboios de mercadorias que seguem para o interior de Espanha sejam compatíveis com a disponibilidade para os serviços de passageiros.

As mudanças de horário serviriam para aproveitar os progressos nas linhas de comboio do lado espanhol. Com a abertura do novo troço entre Badajoz e Plasencia, a deslocação entre a cidade fronteiriça espanhola e a capital demora menos 51 minutos. Os ganhos não são mais expressivos porque esta ligação – que fará parte da linha de alta velocidade Lisboa-Madrid – ainda não está eletrificada.

A CP vai continuar a fazer o comboio regional Entroncamento-Badajoz com uma automotora diesel Allan, originalmente fabricada na década de 1950 nos Países Baixos e que foi remodelada nos anos 1990. A velocidade máxima é de 100 km/h.

Até à entrada dos novos horários, o serviço regional da Linha do Leste mantém-se confinado a uma circulação por sentido por dia.

A viagem entre Lisboa e Madrid demora mais de 10 horas e implica mudar de comboio três vezes: a saída faz-se num comboio regional a partir de Santa Apolónia pelas 8h45, com chegada ao Entroncamento pelas 10h21; três minutos depois, parte o regional para Badajoz, com chegada às 14h14 (hora espanhola).

A partir de Badajoz, sai um comboio regional pelas 14h30, com destino a Mérida, que chega às 15h16. Em Mérida, uma composição de média distância sai da estação às 15h31 e termina viagem em Atocha (Madrid) pelas 19h38.

Ainda assim, em 1989, a ligação ferroviária diurna entre as duas capital ibéricas demorava menos tempo: com o comboio direto Talgo Luís de Camões, eram necessárias sete horas e 58 minutos no Lisboa – Madrid e sete horas e 50 minutos no sentido inverso.

Na atualidade, Lisboa e Madrid poderiam estar a sete horas de distância, se CP e Renfe se entendessem com a realização de um comboio diurno pronto para circular em bitola ibérica e europeia e ainda sob tensão elétrica dos dois lados da fronteira (25 mil volts em Portugal e 3 mil volts em Espanha).

A viagem entre as duas capitais ibéricas poderá ser mais rápida a partir do final de 2023, quando estiver concluído o troço entre Évora e Elvas, que permitirá comboios a 250 km/h. Em condições normais, serão necessárias cinco horas de comboio entre Lisboa e Madrid.

Fonte: Jornal Eco

Populares