18.7 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Maio 30, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Graças à ajuda do Município vai ser possível mostrar a riqueza da arte sacra em Vila Viçosa” diz Padre Luís Filipe da Fábrica Paroquial de S. Bartolomeu(c/som)

 

O Museu de Arte Sacra, situa na Rua Florbela Espanca volta a reabrir ao público, graças a uma parceria agora estabelecida entre o Município de Vila Viçosa e a Fábrica Paroquial de São Bartolomeu, através da colocação de uma funcionária, recrutada pela Autarquia de Vila Viçosa, no âmbito de uma candidatura ao Instituto de Emprego e Formação Profissional.

A Rádio Campanário esteve presente no momento da celebração desta parceria e falou com o Padre Luís Filipe Fernandes, responsável pela Paróquia de São Bartolomeu.

O Padre Luís Filipe começou por nos referir “que esta parceria é uma mais valia uma vez que este espaço tem aqui peças que são únicas, de uma riqueza incalculável, peças de arte sacra que representam a cultura sagrada que houve durante vários séculos em Vila Viçosa.”

O responsável pela Paróquia acrescenta ainda que “estas peças que foram aqui colocadas nos anos 50 do século passado foram arrumadas, restauradas, recuperadas, foi-lhes dada uma história e agora não poderiam ficar aqui fechadas.”

Segundo o Pároco, tudo isto foi feito “para que se possa mostrar também à comunidade e à população em geral a riqueza da arte sacra em Vila Viçosa.”

O espaço, que já esteve aberto e que acabou por encerrada quando surgiu a pandemia de covid 19, reabre agora ao público podendo ser visitado “ de terça a sábado, aos domingos funcionará com voluntariado, entre as 10h00 e as 12h30 e entre as 14h30 e as 17h30.”

Questionado como tem a Fábrica Paroquial ultrapassado as dificuldades na manutenção e restauro das peças existentes no museu, o responsável afirma “toda a obra de restauro e manutenção tem sido feita através de mecenas ,  do apoio da Câmara Municipal e da Confraria da Santíssima Trindade.”

Por último, o Padre Luís Filipe, sublinhou ainda a importância de uma ligação estreita entre as várias áreas do turismo, destacando “ Vila Viçosa tem esta riqueza que é a de juntar o turismo relacionado com tudo o que é a fortaleza , o palácio, numa dimensão cultural com as grandes figuras, mas Vila Viçosa  tem também  esta dimensão fundamental que teve muitos conventos o que significa que teve uma dimensão eclesial forte nos séculos passados .”

Vila Viçosa tem, na sua opinião “um património histórico-religioso fundamental, que muitas vezes está fechado, porque não temos capacidade de o manter aberto e há também algum património com sinais de degradação porque as Fábricas Paroquiais não têm capacidade de fazer a manutenção e investir em recuperação.”

 

O Município de Vila Viçosa vai requalificar os museus municipais no sentido de dinamizar o turismo e valorizar o património. Segundo Inácio Esperança, esta “é uma obra grandiosa demais para um município pequeno como o nosso,” mas “não queremos no entanto de deixar de fazer os levantamentos e os projetos necessários.”

Vila Viçosa é um “município pequeno e o dinheiro não dá para tudo,” por isso o presidente diz que é necessário “apelar ás instituições regionais e nacionais para que possam, no âmbito dos quadros comunitários e em outros programas, apoiar, não só os municípios que muito trabalham na divulgação do seu património e na sua preservação e conservação, mas também outras instituições que são detentoras de património que necessita, em alguns casos, de intervenções urgentes”.

“A Câmara Municipal pode efetivamente dar uma ajuda, pode ser um parceiro mas não pode suportar toda a despesa porque não conseguimos suporta-la, porque se conseguíssemos suportar, garanto-lhe que a suportaríamos”, concluiu o presidente.   

 

Populares