12 C
Vila Viçosa
Sábado, Fevereiro 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

 Inácio Esperança revela detalhes da candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial.

Em entrevista à Rádio Campanário, o Presidente da Câmara de Vila Viçosa, Dr. Inácio Esperança, partilhou detalhes sobre a candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO, formalizada no dia 15 deste mês na sede da organização em Lisboa. Este marco importante para Vila Viçosa surge após a reprovação de uma candidatura anterior, o dossier foi renovado sob este novo executivo.

O processo, longe de estar concluído, tem ainda um longo caminho a ser percorrido. O presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa Esperança realçou (…) que esta nova candidatura foi desenvolvida ao longo de dois anos de trabalho intensivo, com a orientação do Embaixador Morais Cabral, presidente do Comité de Acompanhamento em Portugal.

Um aspeto distintivo desta candidatura, segundo o autarca, é a sua natureza colaborativa, contando agora com dois promotores: o município de Vila Viçosa e a Fundação da Casa de Bragança. Esta mudança da candidatura, que agora destaca a importância histórica e cultural da sede do Ducado de Bragança em Vila Viçosa, é vista como um ponto crucial para a sua diferenciação e relevância, não só a nível nacional, mas também mundial.

O Edil salientou a importância de se aprofundar os estudos sobre a Tapada e a Coroação de Nossa Senhora da Conceição, refletindo a estratégia política significativa para a projeção de Portugal no cenário internacional. A influência da corte dos Duques de Bragança em Vila Viçosa, promovendo atividades culturais, científicas e artísticas, é um dos pilares desta candidatura.

O documento, composto por três volumes, passará por uma análise inicial pela comissão em Portugal em fevereiro. Posteriormente, um relatório indicará a base para eventuais ajustes. Em abril, a comissão irá reunir novamente para uma avaliação final. Se necessário, o processo segue para Paris para uma primeira análise técnica em setembro, com a votação final em dezembro deste ano em Portugal.

Se a candidatura for aprovada, Vila Viçosa, promovida pela Câmara e pela Fundação da Casa de Bragança, representará Portugal na classificação deste património único. A decisão final será tomada em Paris em 2026, após um ano de acompanhamento e avaliação por comissões da UNESCO.

Esta candidatura, não só destaca Vila Viçosa como um marco

Em entrevista à Rádio Campanário, o Presidente da Câmara de Vila Viçosa, Dr. Inácio Esperança, partilhou detalhes sobre a candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO, formalizada no dia 15 deste mês na sede da organização em Lisboa. Este marco importante para Vila Viçosa surge após a reprovação de uma candidatura anterior, o dossier foi renovado sob este novo executivo.

O processo, longe de estar concluído, tem ainda um longo caminho a ser percorrido. O presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa Esperança realçou (…) que esta nova candidatura foi desenvolvida ao longo de dois anos de trabalho intensivo, com a orientação do Embaixador Morais Cabral, presidente do Comité de Acompanhamento em Portugal.

Um aspeto distintivo desta candidatura, segundo o autarca, é a sua natureza colaborativa, contando agora com dois promotores: o município de Vila Viçosa e a Fundação da Casa de Bragança. Esta mudança da candidatura, que agora destaca a importância histórica e cultural da sede do Ducado de Bragança em Vila Viçosa, é vista como um ponto crucial para a sua diferenciação e relevância, não só a nível nacional, mas também mundial.

O Edil salientou a importância de se aprofundar os estudos sobre a Tapada e a Coroação de Nossa Senhora da Conceição, refletindo a estratégia política significativa para a projeção de Portugal no cenário internacional. A influência da corte dos Duques de Bragança em Vila Viçosa, promovendo atividades culturais, científicas e artísticas, é um dos pilares desta candidatura.

O documento, composto por três volumes, passará por uma análise inicial pela comissão em Portugal em fevereiro. Posteriormente, um relatório indicará a base para eventuais ajustes. Em abril, a comissão irá reunir novamente para uma avaliação final. Se necessário, o processo segue para Paris para uma primeira análise técnica em setembro, com a votação final em dezembro deste ano em Portugal.

Se a candidatura for aprovada, Vila Viçosa, promovida pela Câmara e pela Fundação da Casa de Bragança, representará Portugal na classificação deste património único. A decisão final será tomada em Paris em 2026, após um ano de acompanhamento e avaliação por comissões da UNESCO.

Esta candidatura, não só destaca Vila Viçosa como um marco cultural e histórico, mas também reforça o compromisso de Portugal na preservação do seu património.

Parte superior do formulário

e histórico, mas também reforça o compromisso de Portugal na preservação do seu património.

Parte superior do formulário

Em entrevista à Rádio Campanário, o Presidente da Câmara de Vila Viçosa, Dr. Inácio Esperança, partilhou detalhes sobre a candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO, formalizada no dia 15 deste mês na sede da organização em Lisboa. Este marco importante para Vila Viçosa surge após a reprovação de uma candidatura anterior, o dossier foi renovado sob este novo executivo.

O processo, longe de estar concluído, tem ainda um longo caminho a ser percorrido. O presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa Esperança realçou (…) que esta nova candidatura foi desenvolvida ao longo de dois anos de trabalho intensivo, com a orientação do Embaixador Morais Cabral, presidente do Comité de Acompanhamento em Portugal.

Um aspeto distintivo desta candidatura, segundo o autarca, é a sua natureza colaborativa, contando agora com dois promotores: o município de Vila Viçosa e a Fundação da Casa de Bragança. Esta mudança da candidatura, que agora destaca a importância histórica e cultural da sede do Ducado de Bragança em Vila Viçosa, é vista como um ponto crucial para a sua diferenciação e relevância, não só a nível nacional, mas também mundial.

O Edil salientou a importância de se aprofundar os estudos sobre a Tapada e a Coroação de Nossa Senhora da Conceição, refletindo a estratégia política significativa para a projeção de Portugal no cenário internacional. A influência da corte dos Duques de Bragança em Vila Viçosa, promovendo atividades culturais, científicas e artísticas, é um dos pilares desta candidatura.

O documento, composto por três volumes, passará por uma análise inicial pela comissão em Portugal em fevereiro. Posteriormente, um relatório indicará a base para eventuais ajustes. Em abril, a comissão irá reunir novamente para uma avaliação final. Se necessário, o processo segue para Paris para uma primeira análise técnica em setembro, com a votação final em dezembro deste ano em Portugal.

Se a candidatura for aprovada, Vila Viçosa, promovida pela Câmara e pela Fundação da Casa de Bragança, representará Portugal na classificação deste património único. A decisão final será tomada em Paris em 2026, após um ano de acompanhamento e avaliação por comissões da UNESCO.

Esta candidatura, não só destaca Vila Viçosa como um marco cultural e histórico, mas também reforça o compromisso de Portugal na preservação do seu património.

Populares