12 C
Vila Viçosa
Sábado, Fevereiro 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Investimento de 200 Milhões em Odemira para dessalinizar 25 M de Metros Cúbicos de Água por Ano.

No dia 19 de janeiro, realizou-se em Odemira, na Associação de Regantes do Mira (ABMIRA), uma conferência promovida conjuntamente pela Magos IS e a Agrilétrica. Este evento focou-se nos desafios recentes da produção agrícola na região do Sudoeste Alentejano, procurando estratégias inovadoras para o uso sustentável de água na agricultura. Durante a conferência, foi também apresentado um estudo preliminar para a construção de uma central de dessalinização de água do mar na área.

A proposta da futura central é dessalinizar 25 milhões de metros cúbicos de água por ano, representando um investimento de 200 milhões de euros. Este projeto inclui a criação de infraestruturas necessárias para distribuir a água dessalinizada não só pelo perímetro de rega do Mira mas também até à Barragem da Bravura, em Lagos.

Luís Mesquita Dias, presidente da AHSA (Associação de Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur), entidade responsável pelo estudo, declarou a intenção de abrir um concurso para a construção da central de dessalinização. Salientou ainda a importância de garantir que parte da água dessalinizada seja utilizada para reabastecer a Barragem da Bravura, defendendo que esta quota deveria ser assegurada pelo Estado.

O estudo sugeriu a localização da central junto ao mar, mas avaliou também a possibilidade de a situar 3 km para o interior, fora do Parque Natural do Sudoeste Alentejano, implicando um custo adicional de 40 milhões de euros.

A região do Sudoeste Alentejano, com um perímetro de rega de 12 000 hectares, dos quais metade está cultivada, gera 300 milhões de euros em exportações de produtos hortofrutícolas. A garantia de água é crucial para manter a competitividade agrícola da região.

João Dotti, administrador da Magos IS, salientou a missão da empresa em contribuir para o desenvolvimento económico do Sudoeste através de sistemas de rega eficientes. Destacou ainda a importância da parceria com a Agrilétrica, visando oferecer assistência técnica mais eficaz na região.

A conferência abordou ainda a importância das boas práticas de gestão da água, com Isália Cruz, consultora, apresentando o módulo SPRING do GLOBAL G.A.P., um referencial de certificação que inclui 44 pontos de controlo de gestão sustentável da água.

 Miguel Tavares, da Sysmart, realçou a relevância da qualidade da água de rega e apresentou práticas recomendadas para sistemas de rega eficazes. Além disso, a ITC e a Rivulis, empresas de renome no setor de rega, apresentaram soluções para um regadio eficiente e sustentável.

Voz do Campo
Revista do Setor Agrário

Populares