12.6 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 19, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Jesus Cristo procura seguidores e não fãs; os jovens mostrarão a sua força junto dele nas JMJ”diz Luís Barradas, Escuteiro de Vila Viçosa(c/som)

 

A Jornada Mundial da Juventude vai realizar-se de 1 a 6 de agosto de 2023 entre Lisboa e Loures, sendo esperada a presença de muitos milhares de peregrinos de todo o mundo.

Este evento religioso  foi anunciada pelo Papa Francisco em 27 de janeiro de 2019, ao final da missa que assinalou o final da XXXII Jornada Mundial da Juventude, no Panamá.

As Jornadas Mundiais da Juventude estão a ser preparadas um pouco por todo o País e os Jovens Portugueses estão com uma elevada expetativa relativamente a este evento.

Formos saber o que significam estas Jornadas Mundiais da Juventude para um jovem de 23 anos, escuteiro.

A Rádio campanário falou com Luis Barradas, jovem calipolense, de 23 anos de idade, escuteiro há 9 anos.

Na altura, tal como nos contou, entusiasmava-se com a vivência e a felicidade dos que conhecia e pertenciam aos escuteiros de Vila Viçosa e seguiu-lhes os passos.

Entrou e nunca mais saiu.

Luís Barradas conta-nos que a partir do momento em que se tornou escuteiro em Vila Viçosa ”percebi que tinha aqui uma segunda família e muitos princípios de valores que me fizeram crescer.”

Perguntámos-lhe, enquanto jovem, quais eram as suas expetativas para as Jornadas Mundiais da Juventude de 2023 e a resposta não demorou “conto participar nas Jornadas Mundiais da Juventude , as expetativas são muito altas.”

Luis Barradas explica porquê: “a fé surpreende em cada dia da nossa vida e quando a fé é vivida fortemente pelos jovens , as surpresas são ainda maiores e é inevitável esperar o melhor destas Jornadas Mundiais da Juventude.”

Do alto dos seus 23 anos não tem dúvidas: “A Fé junta os jovens e o caminho não podia ser outro que não o caminho de Jesus Cristo , ele próprio é o nosso caminho.”

Jesus Cristo procura seguidores e não fãs e nós jovens temos que mostrar a nossa força perto dele e é isso que os jovens farão nas JMJ” conclui Luís Barradas.

Populares