18.7 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Maio 30, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Larga-a-Velha, a tasca mais emblemática de Borba. Meio século a servir petiscos e vinho ao copo”, como nos conta José Poeiras, o “Chocolate”, atual proprietário. (C/ som e fotos)

A servir os fregueses há mais de 50 anos, a emblemática tasca da cidade de Borba, continua, todos-os-dias, a receber comensais e muitos para “fazer as 11”, o já conhecido ritual dos Borbenses, que junta petiscos, vinho e conversa.

José Poeiras, mais conhecido por “Chocolate” tomou conta da Tasca há seis anos e das mãos de Fernando Proença, o carismático “Larga-a-Velha” que muitas vezes puxava da concertina e assim animava os clientes, e tem mantido a tradição. Os clientes são regulares e até já fazem grupos de fora só para conhecerem ao “Larga-a-Velha”.

Sítio obrigatório da passagem do “Circuito das Tascas” da Festa da Vinha e do Vinho de Borba, a tasca do Larga-a-Velha granjeou fama fora de portas e é mesmo local obrigatório para quem quer conhecer o mais típico e genuíno desta cidade alentejana.  

Casa de petiscos e vinho ao copo, foi também casa / adega de produção de vinho da talha. Anualmente a rua fechava ao trânsito em dia de vindima e de fazer vinho.
Longe vão esses tempos mas as talhas mantêm-se na Tasca prontas para fazer vinho e contou-nos o proprietário que tal ainda não aconteceu porque não sabe fazer vinho de talha.

A pandemia fez tremer um pouco o negócio, diz o proprietário, mas está a recompor. Tem muitos clientes de fora de Borba, está mesmo um grupo marcado para março.

O mais típico petisco no Larga-a-Velha passa pela sopa de cação, as migas ou a feijoada, sempre servidos com muita alegria e boa disposição.

José Poeiras, o “Chocolate”, ainda tentou mudar o nome à casa, mas não pegou, como contou hoje à Rádio Campanário.

Populares