24.3 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Julho 18, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Major da GNR acusado de tortura na prisão de Évora expulso da GNR!

Carlos Botas, de 43 anos, major da GNR,  condenado a quatro anos e meio de prisão efetiva por torturar criminosos detidos e algemados vai ser expulso da GNR.

A informação é hoje avançada pelo Correio da Manhã que dá conta que o Ministro da Administração Interna , José Luis Carneiro, terá já assinado um despacho onde se prevê que Carlos Botas perca a ligação à Guarda Nacional Republicana.

De acordo com a mesma fonte, o Tribunal da Relação de Évora terá  indeferido o recurso  apresentado pelo Major da GNR.

Recorde-se que, tal como a Rádio campanário noticiou, Carlos Botas era, à data, comandante do Destacamento de Santiago do Cacém da GNR. O caso remonta a 22 de junho de 2011, na Comporta (Grândola) onde quatro indivíduos, com idades entre 21 e 28 anos e com passado por crimes violentos, tinham furtado carros e máquinas de tabaco em Santiago do Cacém e Vila Nova de Santo André e foram capturados pelos militares da GNR.

Com os suspeitos já algemados, o oficial chicoteou-os nas costas, nas nádegas, nos braços e nas pernas. Um dos detidos chegou mesmo a ser esfaqueado e, já no posto da GNR da Comporta, o comandante levou-o para o parque de estacionamento, onde desferiu mais chicotadas e onde os torturou.

Leia a notícia completa em Correio da Manhã

Populares