9.8 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Abril 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Ministra da Agricultura, lança projeto de 1600 hectares de rega em Campo Maior.

O Campo Maior foi o palco da sessão de apresentação do projeto de construção da rede de rega do Aproveitamento Hidroagrícola do Xévora dia 13 de janeiro. O evento contou com a presença do Presidente do Município, Luís Rosinha, e recebeu a Ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, bem como o Secretário de Estado da Agricultura, Gonçalo Rodrigues.

Este projeto, financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, abrangerá uma área superior a 1600 hectares, tendo como ponto de partida a Barragem do Abrilongo. O investimento necessário para a concretização desta iniciativa ascenderá a cerca de 25 milhões de euros, representando o maior investimento de sempre no concelho de Campo Maior.

A concretização deste projeto há muito ambicionado pela comunidade campomaiorense, em particular pela Associação de Beneficiários do Xévora (ABX), terá um impacto significativo na atividade agrícola da região.

Na sessão de apresentação estiveram também presentes outras figuras importantes, tais como Ricardo Pinheiro, deputado da Assembleia da República, Nélson Barreto, membro da direção da ABX, e Rogério Ferreira, Diretor Geral da Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural. Além disso, o Presidente da Assembleia Municipal, Jorge Grifo, e os Vereadores Paulo Pinheiro, São Silveirinha e Paulo Almeida, bem como os Presidentes das Juntas de Freguesia do Concelho, Miguel Tavares, Hugo Rodrigo e João Cirilo, marcaram presença no evento. A concejala do Ayuntamiento de Badajoz, Sol Ballesteros, também esteve presente.

A ministra da agricultura falou aos jornalistas sobre este projeto, onde afirmou: “Este projeto está concluído e, basicamente, precisamos iniciar a obra, espero que seja realizado o mais rápido possível, sendo um investimento financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural 2020.

O projeto deve estar concluído fisicamente e financeiramente até o final de 2025, de acordo com o calendário estabelecido.

 Esta é uma obra muito esperada pela população e pelos agricultores, que encontrarão aqui uma nova forma de potenciar a sua atividade agrícola e, com isso, continuar a gerar riqueza e aumentar a prosperidade neste território. O concurso está pronto para ser lançado, e estamos aqui hoje para dar este passo.

 São cerca de 25 milhões de euros de investimento, e serão criados 1600 hectares de rega adicionais, aproveitando a disponibilidade de água da barragem, que frequentemente é descarregada, tornando possível a realização deste aproveitamento hidroagrícola.”

 

Populares