24.8 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Junho 18, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Montemor-o-Novo agitado pelo XV Encontro Internacional de Marionetas

Decorreu, entre os dias 24 de maio e 4 de junho, o XV Encontro Internacional de Marionetas de Montemor-o-Novo, co-produzido pela Alma d’Arame e pelo Município de Montemor-o-Novo. Uma vez mais, o balanço a registar foi absolutamente positivo, com esta 15ª edição a ser um sucesso.

Em suma, a cidade e as suas freguesias acolheram uma grande variedade de espetáculos, oficinas, conversas e exposições, sempre com a arte do teatro de marionetas em foco, e destinando-se a todos os públicos, de miúdos a graúdos. No total, foram 23 as companhias, agentes e co-produções a participar no evento.

No seu último fim de semana, o Encontro não perdeu o gás. Na sexta-feira, 2 de junho, coube à aldeia da Casa Branca acolher ‘Arquivo Zombie’, da companhia Teatro de Ferro, que se propôs a reanimar objetos já usados noutros espetáculos para que não fossem esquecidos. Já no sábado, dia 3, as marionetas tomaram conta do Mercado Municipal, com o Projeto EZ, munido da sua “máquina do tempo”, a apresentar ‘Luzes do Tempo’ aos visitantes do Mercado, de todas as idades.

Durante a tarde, Era Uma Vez e a sua ‘Azinheira Sinaleira’, esteve em Cabrela, fazendo as delícias das crianças desta freguesia. O dia só terminou, claro está, no Cineteatro Curvo Semedo, até onde a companhia holandesa Duda Paiva Company trouxe ‘Blind’ levou uma colorida história sobre o ser diferente.

Finalmente, o XV Encontro Internacional de Marionetas teve o seu fim, em grande, durante a noite de domingo, 4 de junho. Foi com ‘MonteRumor’, como que um tributo, uma performance fruto da inspiração gerada pela residência em Montemor-o-Novo, que António Jorge Gonçalves e Nuno Rebelo efetuaram, protagonizando as honras de encerramento da 15.ª edição do Encontro, no exterior da Sociedade Carlista (Jardim dos Cavalinhos), contando com a intervenção do Vereador da Cultura e Arte, Henrique Lopes.

Em suma, esta 15.ª edição tratou-se de um enorme sucesso, mais um da Alma d’Arame, e de uma prova que a cultura no Município de Montemor-o-Novo se encontra cada vez mais viva.

Populares