19.8 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Por vezes esquecemo-nos dos critérios, quando a verticalidade política não é mais forte”, diz José Calixto, Presidente da CIMAC (c/som)

Decorreu no passado dia 26 de março de 2018, pelas 18h00 horas, na sede da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), a tomada de posse dos 36 membros eleitos para a sua Assembleia Intermunicipal, no atual mandato (2017-2021), bem como a eleição da respetiva Mesa, onde foi eleita a lista apresentada pela CDU e apoiada peles autarcas do PSD e alguns autarcas independentes. Para os respetivos cargos, foram eleitos, como presidente Jerónimo Loios, representante da Assembleia Municipal de Arraiolos, o Vice-Presidente será Nuno Rato, representante da Assembleia Municipal de Estremoz e como Secretário Rui Franco, representante da Assembleia Municipal de Borba.

Sobre esse assunto, José Calixto, Presidente Executivo da CIMAC, disse à RC que “o Dr. Jerónimo Loios, que era da CDU com o argumento de que a CDU tinha um maior número de mandatos no Alentejo Central no mandato passado, pois muito bem, acho que é um critério legítimo, simplesmente por vezes esquecemo-nos dos critérios, quando a verticalidade política não é mais forte”.

Contudo, salienta que “o mais relevante é que a 1ª Assembleia Intermunicipal decorreu ontem e de facto vimos o nosso Secretariado Executivo aprovado, com o Arquiteto André Espenica [Primeiro Secretário] e o Dr. Francisco Costa [Secretário Intermunicipal] aprovados por 32 votos a favor e 3 abstenções, portanto um secretariado executivo com legitimidade bastante reforçada”.

Foi “uma assembleia que valeu também, por questões de dignidade de funcionamento, por ter tido propostas bastante relevantes”, apresentadas pelos autarcas do PS, como possibilidade de “passar a ter condições de trabalho e os grupos parlamentares serem formados nos termos que a lei determina, terem espaços próprios para se sentarem na própria sala, terem condições de trabalho para terem um computador e trabalharem nas assembleias intermunicipais com condições mínimas de dignidade, haver uma revisão do regimento, que permita por exemplo que os documentos sigam por email”, destacou José Calixto.

“A dignificação e a modernização da Assembleia Intermunicipal, foi de facto o ponto fundamental e aquilo de mais destaque”, salientou o Presidente Executivo da CIMAC.

“Em relação à mesa desvalorizo totalmente a questão”, diz ainda o Presidente do Município de Reguengos de Monsaraz, referindo que “o Partido Socialista apresentou em devido tempo um nome para fazer parte de uma lista de consenso com todas as forças políticas”, liderada pelo “Dr. José Robalo, que foi ignorado pela CDU, que resolveu apresentar uma lista própria e nós, com toda a dignidade democrática, os autarcas do Partido Socialista resolveram também apresentar uma lista”.

Já sobre as suas funções e principais preocupações declara que “a mim cabe-me trabalhar em prol do Alentejo, é isso que farei, que fiz, que farei no futuro”, assim como “conduzir os trabalhos do concelho intermunicipal, ver projetos relevantes aprovados para a região, participar no Conselho Regional do Alentejo e intervir no sentido daquilo que consideramos ser as nossas prioridades, influenciando o novo quadro estratégico de forma positiva”. Sobre a eleição da Mesa da Assembleia considerou que são “táticas de curto prazo”.

 

Populares