9.8 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Tráfico de seres humanos no Alentejo: Ministro garante “existirão muitas outras operações”

O Ministro da Administração Interna, José Luis Carneiro, em declarações aos jornalistas a propósito da megaoperação desenvolvida pela Polícia Judiciária no Combate ao tráfico de seres Humanos no Alentejo e que culminou com a detenção de 28 pessoas, referiu que a referida operação prova que as autoridaes portuguesas estão atentas e a atuar.

O governante, presente na International Summit referiu ainda que “muitas outras operações semelhantes vão acontecer” , considerando os processos de inquérito em curso.

José Luis Carn3iro considera que as redes “se aprovveitam das fragilidades dos imigrantes” garantindo que “temos que ser intransigentes no combate ás redes de imigração ilegal.”

Recorde-se ue, tal como a Rádio campanário noticiou, a Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional Contra Terrorismo, desencadeou no dia de hoje, no âmbito de dois inquéritos titulados pelo DIAP de Évora, uma vasta operação policial envolvendo cerca de quatrocentos e oitenta operacionais, em várias cidades e freguesias da região do Baixo Alentejo, tendo procedido ao cumprimento de setenta e oito Mandados de Busca domiciliária e não domiciliária, e à detenção fora de flagrante delito, até ao momento, de 28 homens e mulheres.

Os suspeitos, integram uma estrutura criminosa dedicada à exploração do trabalho de cidadãos imigrantes, na sua maioria, aliciados nos seus países de origem, tais como, Roménia, Moldávia, Ucrânia, Índia, Senegal, Paquistão, entre outros, para virem trabalhar em explorações agrícolas naquela região do nosso país.

Os suspeitos, de nacionalidade portuguesa e estrangeira, encontram-se fortemente indiciados pela prática de crimes de associação criminosa, de tráfico de pessoas, de auxílio à imigração ilegal, de angariação de mão-se-obra ilegal, de extorsão, de branqueamento de capitais, fraude fiscal, ofensas à integridade física, posse de arma de fogo e falsificação de documentos.

Desta ação policial, resultou a apreensão de vários elementos probatórios, bem como a identificação de dezenas de vítimas.

Esta operação contou com a colaboração da Segurança Social no encaminhamento das vítimas, com necessidades de apoio social imediato, e com o apoio logístico da Força Aérea Portuguesa.

Os detidos serão presentes amanhã a primeiro interrogatório judicial, tendo em vista a sujeição às medidas de coação tidas por adequadas.

Populares