32.9 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Julho 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

UÉ: HERITALES recebe menção especial nos Prémios Heritage in Motion

Universidade de Évora

O Festival de Cinema Internacional HERITALES recebeu uma “Special Mention” nos “Heritage in Motion Awards” na sua oitava edição, um concurso promovido por organizações de especial relevo na área de património europeu e cultura digital: Europa Nostra, Europeana, e The European Museum Academy. Nicola Schiavottiello e Maria Zozaya-Montes, investigadores do CIDEHUS, da Universidade de Évora, são co-diretores do Heritales que desde 2016 exibe películas, animação, 3D, videojogos, documentários, curtas-metragens, exposições de fotografia e instalações sobre património, conforme divulgou a Universidade de Évora na sua página oficial.

A cerimónia deu início à Cimeira Europeia do Património no Palácio Ducal de Veneza, em São Marcos, onde foram representar o festival Heritales Évora, a co-diretora María Zozaya e Fernando Mendes, um dos organizadores. A cerimónia foi apresentada pelo diretor de “Heritage in Motion” Onno Eprhaim, que deu oportunidade de conhecer às equipas participantes o que há detrás desses projetos. Igualmente, como comentaram Mendes e Zozaya, “Foi uma grande experiência partilhar impressões antes e depois da cerimónia, entre tantos projetos que mostram a criatividade europeia, desde Inglaterra, Rússia, Irlanda, Bélgica, Espanha ou República Checa”.

Como destacou María Zozaya, investigadora no Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS) da Universidade de Évora, durante a exposição dos projetos dos finalistas, “esta nomeação implica que a criatividade e a imaginação são essenciais para proteger o património, mesmo com escassos recursos”, referindo ainda que “a utilização de novas narrativas e de suportes únicos permitem-nos difundir o património nas nossas cidades envolvendo a comunidade”, recordando que este festival tem contando com o apoio de diversas instituições ligadas ao património e às artes, como a DGPC, DRCA, PNA ou a FEA.

Neste sentido, o festival Heritales exibe desde 2016 películas, animação, 3D, videojogos, documentários, curtas-metragens, exposições de fotografia e instalações sobre património. No que respeita ao festival Heritales o júri assinalou que “Exploring the power of storytelling and shared experience through a different lens – mainly film – is inspiring, also for other regions in Europe”. O festival Heritales exibe narrativas de natureza fílmica e gráfica, sejam películas, documentários, curtas-metragens, animação ou exposições de fotografia. Com estes formatos e principalmente através da sétima arte, a sua missão é refletir acerca do património cultural material e imaterial.

Quando da inidcação da nomeação ao Heritales, María Zozaya-Montes, doutorada em História e especialista em espaços de lazer e sociabilidade, referiu a importância da Europa valorizar estas iniciativas de pequeno orçamento que levam conhecimentos sobre o património à cidadania, principalmente em espaços periféricos, afirmando que é “essencial que a Europa Nostra esteja a valorizar com esta nomeação o trabalho que estamos a fazer há anos para consciencializar a população da importância de conservar os patrimónios locais e internacionais”.

Wolter Braamhorst foi o presidente de um júri com um perfil igualmente internacional, pois esteve composto por Emily Drani (Uganda), Karl Murr (Alemania),  Lauge Nielsen (Holanda),  Rie Nakano (Japão),  Elia Vlachou (Grêcia),  Ege Yıldırım (Turquia) e  Eleanor Kenny (Holanda/ Irlanda).

Os destacados com a “Special Mention” foram o festival de património Heritales, de Portugal, e o projeto de realidade aumentada de arqueologia subaquática UWAR, de Itália, enquanto os vencedores da competição foram a instalação de vídeo na Casa da Anne Frank na Bélgica; o projeto Life Code no Museu Casa de Darwin; e a casa Batlló em Barcelona.

Fonte: UÉ

Populares