Alqueva

“Cheguei a ter cinco pessoas a trabalhar, agora estão no desemprego pois não consigo arranjar-lhes trabalho”, diz proprietária de restaurante em Alqueva (c/som)

Entrevistas 18 Jul. 2020

A pandemia COVID-19 trouxe efeitos negativos para a economia nacional, cuja atividade esteve praticamente parada durante o período do Estado de Emergência. Com o desconfinamento, a economia tenta retomar o seu rumo, mas ainda a fazerem-se contas aos prejuízos que a pandemia trouxe.

O setor da restauração foi um dos mais afetados pela COVID-19, devido à diminuição de clientes e ao prejuízo que tiveram com o encerramento da atividade durante o período do Estado de Emergência. Os restaurantes tiveram de se adaptar à nova realidade, com a implementação das normas de segurança sanitária e de higiene. Ainda assim, tem sido uma retoma difícil.

Em declarações à Rádio Campanário, Rosa Infante, proprietária do Restaurante “Seara”, em Alqueva, concelho de Portel, conta que “antigamente por esta altura viam-se mais turistas nesta zona” e “tínhamos sempre casa cheia. Agora temos por dia entre 10 a 15 pessoas”.

Rosa Infante refere que “tínhamos turistas de todo o lado”, mas que atualmente “têm sido mais portugueses e agora têm vindo também espanhóis, desde a reabertura das fronteiras”.

A proprietária conta que o restaurante reabriu há cerca de um mês, estando fechado “durante três meses”, algo que se “suporta muito mal” financeiramente.

Desde a sua reabertura, Rosa Infante relata que esteve a trabalhar sozinha, mas entretanto já colocou uma pessoa a trabalhar consigo. “Cheguei a ter cinco pessoas a trabalhar no restaurante, mas agora não consigo arranjar trabalho para elas, pelo que tiveram de ir para o desemprego”, lamenta a proprietária.

Rosa Infante admite que tem sido “um período difícil”, mas “tenho acreditado que isto vai mudar”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31