Alentejo

Borba é o concelho do Alentejo Central com menor consumo de água por habitante (c/dados)

Publicado em Regional 11 julho, 2018

Segundo a edição de 2018, do relatório dos “Objectivos de desenvolvimento sustentável - Indicadores para Portugal. Agenda 2030”, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em junho, Borba é o município do Alentejo Central que mais se aproxima dos objetivos da Organização das Nações Unidas no que diz respeito ao consumo de água por cada habitante. No extremo oposto desta análise está Vila Viçosa, como o município com maior volume de água distribuído por habitante em todo o Alentejo.

Estes valores enquadram-se no Objetivo número seis, que diz respeito à Água Potável e Saneamento, onde se pretende “garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos”. Isto é, até 2030, “garantir um consumo seguro e acessível à água, saneamento e higiene” e ao mesmo tempo “a proteção e restauração de ecossistemas em que a água é relevante, como as florestas, montanhas, zonas húmidas e rios”, como fator “essencial para mitigarem a escassez de água, assim como a implementação de gestão integrada dos recursos hídricos”.

Neste sentido, é fundamental “alcançar o acesso universal e equitativo à água potável e segura para todos”, diz o relatório. Neste sentido, segundo dados do INE e da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), no Alentejo Litoral o concelho de Sines é o que apresenta maior valor municipal de água distribuída per capita, ao contrário de Odemira, com o valor mais próximo do recomendado pela ONU. Já no Alto Alentejo, Avis é o concelho com menor água distribuída e Marvão com maior valor. Por fim, no Baixo Alentejo, Castro Verde é o concelho com maior volume, e Moura com o volume mais baixo da região.

Ainda no mesmo indicador, mas no que diz respeito à “proporção de alojamentos servidos por drenagem de águas residuais (%) por localização geográfica”, no Alto Alentejo Marvão encontra-se com o menor valor municipal, por oposição aos concelhos de Alter do Chão e Fronteira. No Alentejo Central, é o município de Alandroal que tem o valor mais baixo e Vila Viçosa aparece com o maior valor municipal. No Baixo Alentejo, Mértola é o concelho que tem a menor proporção de alojamentos servidos por drenagem e Barrancos o concelho com a maior percentagem. Por fim, no Alentejo Litoral, Santiago do Cacém é o município com menor valor e Sines o concelho com maior proporção.

Contudo, apesar destas discrepâncias no que diz respeito ao consumo de água, a esmagadora maioria dos concelhos alentejanos apresentam valores muito elevados, no que diz respeito à qualidade e segurança da água para consumo humano distribuída pelos sistemas públicos urbanos.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31