Desemprego recuou 13,6% no Alentejo. Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social diz que “é um sinal da vitalidade do tecido económico” (c/som)

Regional 03 Out. 2014

Nos Centros de Emprego do Alentejo estavam inscritos, em agosto passado, 27 mil 529 desempregados.  

De acordo com os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional, na região o desemprego caiu 13,6% em agosto, comparativamente com o período homólogo. Face ao mês de julho, o número de inscritos aumentou 2,5%.

A Rádio Campanário convidou o Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares a comentar estes números.

O ministro refere que “felizmente no Alentejo tal como no resto do país, temos vindo a conseguir reduzir o número de desempregados, é muito importante porque é um sinal da vitalidade do nosso tecido económico”.

“Do ponto de vista da retoma da economia, as coisas estão a ir no sentido correto, o desemprego tem vindo de forma consistente a reduzir, ainda que de forma lenta, é fundamental que se continue a estimular as empresas através de Medidas Ativas de Emprego e de estímulos à contratação, para que as empresas possam efetivamente criar mais postos de trabalho”, refere o ministro.

Pedro Mota Soares diz ainda, “estamos a trabalhar na aplicação do próximo Quadro Comunitário e esperamos muito em breve poder fazer um conjunto de investimentos”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/Pedro%20Mota%20soares%20n%20desemprego%20arranjado3out14.mp3{/play}

Em Portugal, em gosto, estavam inscritos 624 mil 230 indivíduos.

O total de desempregados diminuiu 10,2% em comparação com o mês homólogo de 2013. Em relação ao mês anterior observou-se um aumento de 2,0%.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30