Portalegre

“Nunca ouviram a Presidente falar mal de um vereador”, mas “eu tenho imensas provas do vereador a falar mal da Presidente”, afirma Adelaide Teixeira (c/som)

Publicado em Regional 23 outubro, 2018

Após as eleições de 2017, o executivo do município de Portalegre ficou composto por três eleitos da Candidatura Livre e Independente por Portalegre (CLIP), dois do PS, um da CDU e um do PSD. Contudo, recentemente o vereador da CDU, Luís Pragana, apresentou a renúncia ao pelouro responsável pelo saneamento, limpezas e jardins, alegando discordar de várias políticas da restante maioria. Em exclusivo à Campanário, a Presidente da Câmara, Adelaide Teixeira, falou sobre este tema, afirmando que “relativamente ao facto de não estar de acordo com as políticas, eu acho que nós temos que ser coerentes com aquilo que fazemos e com aquilo que dizemos”, sendo que “neste caso, o vereador, tudo o que pediu ao município de Portalegre, à Câmara Municipal, teve”, acrescentando que “inclusive, até algumas coisas com as quais nós não concordávamos tanto”.

Para justificar as estas afirmações, a autarca refere “as várias alterações orçamentais que foram feitas para ir reforçando sucessivamente todos os pedidos que foram feitos pelo senhor vereador”.

 

“Neste caso, o vereador, tudo o que pediu ao município de Portalegre, à Câmara Municipal, teve”

 

 

Adelaide Teixeira refere que “o que está aqui por trás [desta demissão] são outras questões”, afirmando que continua a “acreditar naqueles que trabalham por Portalegre, naqueles que de facto querem que Portalegre vá para a frente e é com essas pessoas que nós temos que trabalhar”, pelo que “tudo o que são jogos políticos que depois acabam por se refletir num quartar daquilo que devia ser o desenvolvimento desta região não contem comigo”.

“O vereador o que fez foi sempre votar ao lado do CLIP e por isso mesmo esta incoerência que eu estou agora a referir”

Por outro lado, a edil refere que os pelouros sem pasta, fruto desta demissão, estes “ainda não foram distribuídos”, devido ao facto de ter estão ausente do país, no Brasil e em Espanha, “naquilo que é um pelouro que é a cooperação externa a tentar captar investimento para Portalegre”, não tendo ainda tido a possibilidade de os atribuir efetivamente. Admitindo também que o próprio vereador do PSD venha a assumir alguma dessas pastas, “vamos tentar fazer uma distribuição por todos, destes pelouros”.

Ainda sobre a discordância entre as políticas levadas a cabo pelo Executivo e o sentido de voto do próprio vereador, Adelaide Teixeira refere que “o vereador o que fez foi sempre votar ao lado do CLIP e por isso mesmo esta incoerência que eu estou agora a referir”. Confirmando mesmo que o voto foi assim em “todas as propostas, desde o orçamento” como “todas as propostas que foram feitas” às quais “foi sempre dando o seu aval”.

 

“Tenho imensas provas, escritas e orais, do vereador a falar mal da Presidente da Câmara”

 

 

Além disso, “ultimamente, quando a Presidente é acusada de falta de lealdade, nunca ouviram a Presidente da Câmara falar mal de um vereador”, conduto, “eu tenho imensas provas, escritas e orais, do vereador a falar mal da Presidente da Câmara”, afirma Adelaide Teixeira.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28