12 C
Vila Viçosa
Domingo, Fevereiro 25, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

União Europeia disponibiliza mais de 40 milhões de euros para novo Hospital Central do Alentejo

O novo Hospital central do Alentejo, obra que está a decorrer em Évora, representa um investimento de mais de 40 milhões de euros da União Europeia.

Obra estruturante para o Alentejo, e que vai dotar as populações de um equipamento que garante a melhor prestação de cuidados de saúde, conta com este investimento vindo do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional(FEDER).

O novo Hospital Central do Alentejo, cuja conclusão de construção está prevista para o final de 2024, e que implica um investimento total de  200 milhões de euros, vai servir as cerca 470 000 pessoas que vivem na região.  

Financiado pelo  Programa Operacional Regional do Alentejo , relativo ao período de programação 2014-2020, este novo Hospital vai passar a ser o hospital principal da zona central da região do Alentejo, facilitando a vida dos utentes e evitando deslocações d elongas distâncias para recorrerem a consultas e/ou tratamentos, considerando as val~encias que ali vão ficar disponíveis.

Elisa ferreira, Comissária Europeia , sublinhou, no que diz respeito a esta obra essencial para o desenvolvimento do Alentejo que “Graças aos Fundos da Coesão, este projeto vai melhorar a qualidade de vida de muitos europeus, incrementando o acesso aos cuidados de saúde para cerca de 470 000 pessoas, o que aumentará a prevenção, a deteção precoce e o tratamento de doenças. Uma melhor unidade de cuidados de saúde, com melhores condições de trabalho para o pessoal, poderá também atrair pessoal de saúde, novos residentes, visitantes, empresas e organizações educativas para a região, impulsionando globalmente a economia local e criando postos de trabalho.» 

O novo Hospital central do Alentejo, comportará 130 gabinetes para consultas e terá uma capacidade para 67 doentes no hospital de dia. Conta ainda com 360 camas de internamento em quartos individuais, com a possibilidade de aumentar a capacidade para 478 camas em caso de emergência.

A Comissão Europeia, destacou ainda num comunicado hoje divulgado, a que a Rádio campanário teve acesso que o novo Hospital representa também um papelo importante no que diz respeito à redução das emissões de CO2, pois permitirá aos doentes receber tratamento localmente, limitando assim os tempos de viagem e as distâncias percorridas.

Populares