20.4 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 26, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Em ano de seca, Alentejo reuniu especialistas para debater gestão da Água!

Num ano de seca, a gestão dos recursos hídricos esteve em debate durante dois dias em Beja, numa conferência internacional organizada pelo Projeto Guardiões.

De 19 a 20 de outubro, a III Energy and Climate Summit juntou no Alentejo diversos especialistas, responsáveis políticos e empresariais, autarquias e associações para debaterem e darem a conhecer as mais recentes inovações científicas e tecnológicas, bem como as melhores práticas nacionais e internacionais na gestão da Água.

De acordo com Maria do Céu Antunes, Ministra da Agricultura e da Alimentação, o desafio da gestão da água é da responsabilidade de todos. “O cidadão é a tutela da água, porque nós – aqueles que definem e põem em prática a política pública -, somos apenas os responsáveis por garantir disponibilidades e por garantir mecanismos para o uso eficiente da água”, afirmou a responsável na sessão de encerramento da conferência.

A iniciativa contou ainda com a participação de Duarte Cordeiro, Ministro do Ambiente e Ação Climática, Isabel Ferreira, Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Viriato Cassamá, Ministro do Ambiente da Guiné Bissau, e diversos especialistas da área do Ambiente.

“A temática que foi discutida em Beja durante este fórum é vital à escala planetária no século XXI”, afirmou Paulo Arsénio, presidente da Câmara Municipal de Beja. “Todos nós temos de nos empenhar em fazer uma gestão otimizada dos recursos no sentido de a água disponível poder satisfazer as necessidades humanas, agrícolas e industriais, por forma a garantir o bem-estar da Humanidade”, reforçou o responsável autárquico.

Na apresentação das conclusões da conferência, Hugo Xambre, recordou que “poupar 15% do desperdício do regadio, ou seja, a água de regadio que se perde, é ter a água necessária para o consumo doméstico, para o consumo humano durante um ano”. Neste sentido, o responsável sublinhou que apesar da necessidade de “reduzir as perdas de água nos sistemas de abastecimento”, as perdas no regadio “têm de ser o nosso foco”.

Na conferência, estiveram em debate os desafios na gestão da água, a dessalinização e reutilização da água, e o que fazer com a água num clima que já mudou, bem como as vantagens e desvantagens dos transvases, a eficiência hídrica na agricultura e como diminuir as perdas de água nas redes.

A iniciativa decorreu no âmbito do Projeto GUARDIÕES, promovido pelo Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), em parceria com o Fórum da Energia e Clima (FEC) e com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA).

 

 

Populares