27.6 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Julho 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Embaixadora de Timor-Leste de visita a Beja para conhecer necessidades dos imigrantes timorenses

O Atual

A Embaixadora de Timor-Leste em Portugal, Isabel Amaral Guterres, esteve hoje de visita à Cáritas Deocesana de Beja de modo a conhecer e identificar as principais necessidades dos imigrantes timorenses na região.

Segundo O Atual, no âmbito desta visita da Embaixadora, foi apresentado o diagnóstico que a Cáritas faz em termos de necessidades, dificuldades e problemas que os diferentes serviços identificam como barreiras para a inclusão dos cidadãos timorenses, sendo elas a aprendizagem da língua, os conhecimentos sobre os direitos e deveres fiscais e laborais, assim como de cidadania, iliteracia financeira, entre outros aspetos relacionados com competências profissionais.

De acodo com a Cáritas Deocesana de Beja, Isabel Guterres registou considerações e sugestões e deixou prometido que tais anotações serão transmitidas Governo da República Democrática de Timor-Leste, de modo a procurar contribuir para a implementação de políticas públicas que visem a formação das pessoas naturais de Timor-Leste interessadas em migrar para Portugal, de modo a capacitá-las, contribuindo assim para uma migração mais responsável e articulada entre os Governos.

De acordo com O Atual, a Cáritas Diocesana de Beja também apresentou resultados no que toca a práticas da intervenção realizadas, especialmente ao nível de atendimentos e processos de regularização, acolhimento e institucionalização em respostas sociais da Cáritas que garantem a satisfação de necessidades básicas.

Esta visita da Embaixadora de Timor-Leste em Portugal a Beja, insere-se num programa que está a ser desenvolvido a nível nacional, onde, nas áreas de residência de imigrantes timorenses, serão monitorizadas e identificadas as necessidades às quais a Embaixada pode socorrer ou identificar como prioritárias no âmbito da sua intervenção e missão diplomática em Portugal.

 

 

Fonte: O Atual

Populares