8.7 C
Vila Viçosa
Domingo, Fevereiro 25, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“Este é o melhor “Vinho & Artes” de sempre, um verdadeiro ecossistema de cultura e das gentes de Redondo” diz Pres. David Galego(c/som)

Decorre este fim de semana, em Redondo, mais uma edição do certame “Vinho & Artes”.

Organizado pela Freguesia de Redondo, com o apoio do Município ,este é o “3.º Encontro de Saberes”, o evento pretende promover a arte e o vinho de Redondo, um dos setores fundamentais da economia local.

A Rádio Campanário esteve presente na sessão de abertura e falou com David Galego, Presidente da Câmara Municipal de Redondo, sobre a importância deste certame.

O Autarca começou por nos referir “este ano há um salto qualitativo face ás edições anteriores deste evento” fruto de um “empenho extraordinário da Freguesia de Redondo que tem vindo a evoluir neste evento Vinho & Artes.”

Para o Presidente David Galego “este é o melhor “Vinho & Artes” de sempre, o que muito nos orgulha e a Freguesia está de parabéns” sublinhando o facto do evento “promover o concelho e trazer outras valências de outros concelhos vizinhos, o que prova esta capacidade de intercâmbio que existe.”

O evento que promove acima de tudo as tradições do vinho, do barro, do mel, do artesanato , o cante alentejano, entre outras vão, frisa o edil “faz deste certame um ecossistema de cultura e de gentes da nossa terra que se juntam” reconhecendo o trabalho desenvolvido por toda a equipa da Junta de Freguesia, em especial do Presidente José Luís Cidade.

Questionado pela Rádio Campanário se em seu entender, sendo esta uma iniciativa que promove o vinho, produto estrela em Redondo, significa que todos os agentes no terreno estão focados na mesma estratégia de desenvolvimento para o concelho, David Galego sublinhou “à semelhança do lançamento da nossa marca Wineland, também este evento aponta para o vinho, pontificando para uma atividade importante para a área económica do nosso concelho” garantindo que “em várias atividades, e momentos do ano, não deixamos de ir sempre ás nossas origens e à nossa genuinidade, aquilo que é muito importante para nós, as artes no geral e sobretudo o vinho.”

Populares