13.7 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Junho 19, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Estudo coloca oito investigadores da Universidade de Évora entre os melhores do mundo

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Stanford (EUA) coloca 8 investigadores da Universidade de Évora, de diversas áreas, entre os mais relevantes do mundo.

Neste estudo realizado e cujos resultados foram agora revelados, foi analisado o impacto no último ano e ao longo da carreira de milhares de cientistas.

De acordo com a informação da Academia Alentejana, o relatório apresenta duas listas, distinguindo os investigadores que apresentam a melhor performance, tendo em conta a influência e impacto alcançados na sua área, ao longo da carreira, e ainda os mais relevantes do ano anterior, neste caso, de 2022.

Na lista “Carreira”, a lista destaca António Ferreira Miguel, professor do Departamento de Física e investigador do Instituto de Ciências da Terra; António Heitor Reis, Professor Catedrático Aposentado do Departamento de Física e investigador no Instituto de Ciências da Terra; Giuseppe Catalanotti, professor do Departamento de Engenharia Mecatrónica; Manuel Collares Pereira, investigador coordenador convidado aposentado do Instituto de Investigação e Formação Avançada e Miguel Araújo, (CSIC), professor no Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento, investigador no Instituto Mediterrâneo para Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento e responsável da Cátedra Rui Nabeiro – Biodiversidade.

No que se refere aos investigadores mais importantes de 2022, estão indicados Nuno Carlos Leitão, investigador do Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia; Soumodip Sarkar, professor do Departamento de Gestão e Investigador do Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia; Giuseppe Catalanotti, professor do Departamento de Engenharia Mecatrónica; António Ferreira Miguel, professor do Departamento de Física e investigador do Instituto de Ciências da Terra; Manuel Melo e Mota, professor aposentado do Departamento de Biologia e investigador do Instituto Mediterrâneo para Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento e Miguel Araújo, professor no Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento, investigador no Instituto Mediterrâneo para Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento  e responsável da Cátedra Rui Nabeiro – Biodiversidade.

Para esta avaliação, a equipa da Universidade de Stanford avaliou mais de 200 mil investigadores em ambas as listas, tendo considerado os valores de citações, de acordo com a base de dados online da SCOPUS, amplamente utilizada para efeitos científicos.

Fonte/Foto: Universidade de Évora

Populares