15.9 C
Vila Viçosa
Sábado, Julho 13, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Misericórdia de Reguengos de Monsaraz avança com remodelação das instalações “em áreas que são prioritárias”, diz Manuel Galante (c/som)

A Santa Casa da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz vai reestruturar áreas que considera “prioritárias na resposta às populações”.

Em entrevista à Rádio Campanário o provedor da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz, Manuel Galante avançou que as mudanças passam pela “reestruturação de algumas áreas que são prioritárias na resposta às populações, concretamente a área dos portadores de deficiência em que já temos o projeto e que foi financiado e assinado o contrato com o Fundo Rainha Dona Leonor (da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa) para remodelação do espaço, de forma a podermos servir, em vez de doze residentes, vinte”.

Manuel Galante refere que “pode parecer que é pouco, mas mais oito utentes na área do Centro de Atividades Ocupacionais, que envelhecendo os familiares que lhe dão suporte, vão precisar de uma instituição que lhes dê apoio e é esse o objetivo”.

O provedor destaca que “é uma pequena obra em termos de valor, mas é um ótimo aproveitamento do espaço, sem haver ampliação, unicamente remodelação”.

Manuel Galante expressa que “o edifício do antigo Lar de Jovens irá passar a ter o ATL e o Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL) com capacidade para 85 miúdos, neste momento temos cerca de 70 inscritos”.

Questionado se a instituição tem lista de espera, tanto de utentes jovens como séniores, refere que “existe ainda lista de espera, cada vez menos, principalmente de crianças do infantário e em creche, por acaso na nossa situação a creche está sempre sobrelotada, o pré-escolar já não é tanto, no ATL damos uma resposta muito importante aos pais, e também com a refeição, que por acaso não nos é financiada, mas devia vir a ser, mas ainda continua a haver lista de espera, principalmente em ATL porque nas instalações atuais estamos limitados a um acordo de 70 e arriscamos ir até aos 65. Nas novas (instalações) esperamos dar resposta a mais miúdos e deixar de haver lista de espera”.

   

Populares