19.8 C
Vila Viçosa
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

No balanço das “Noites de Verão”, presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa lança repto aos artesãos para que formem associação (c/som e fotos)

A finalizar o projeto “Noites de Verão”, a Câmara Municipal de Vila Viçosa promoveu nos dias 29, 30 e 31 de Agosto uma Feira de Artesanato.

Um evento que contou com espetáculos musicais, nomeadamente com o Grupo “Alento do Alentejo”, do grupo infantil Luna e Amiguinhos, espetáculo e baile com “Jorge Gomes”, do Rancho Folclórico do Centro de Cultura e Recreio dos Foros da Fonte Seca e do Grupo de Cantares Despertar Alentejano.

Uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Viçosa que a Rádio Campanário acompanhou, tendo falado com o presidente da autarquia, Manuel Condenado que fez um balanço positivo, dizendo, “foi o final de um programa, o epílogo de quatro fins de semana muito animados, um balão de ensaio em que temos muito que aprender”.

Manuel Condenado acrescenta que os artesãos estão “moderadamente satisfeitos, o que se pretendia era mostrar a riqueza e o que se faz de melhor a nível etnográfico no nosso concelho e isso foi conseguido”.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa diz ainda que existem aspetos a melhorar, “vamos fazer o balanço, refletir”, equacionando, no próximo ano a deslocalização da Feira de Artesanato para uma zona mais central.

{play}http://radiocampanario.com/sons/Condenado1_agosto14.MP3{/play}

A Rádio Campanário falou também com alguns artesãos presentes. José Frade, natural de Vila Viçosa, trabalha o estanho e mostrou-se muito agradado com a iniciativa desejando que se volte a repetir, sugerindo a mudança do local da feira.

{play}http://radiocampanario.com/sons/Jose%20Frade1_agosto14.MP3{/play}

José Batanete refere que “se devia fazer mais daqui para a frente porque mostra o que se faz em Vila Viçosa”.

O artesão refere que as vendas não correram como queria, mas ainda assim fez negócio, realçando, “o que aqui está é um filho meu e faço-o por gosto”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/Manuel%20Batanete1_agosto14.MP3{/play}

Já António Espada, residente em S. Romão, diz que o que faz “não foi aprendido com ninguém”, referindo que a feira serviu apenas para mostrar o seu trabalho.

{play}http://radiocampanario.com/sons/Antonio%20Espada1_agosto14.MP3{/play}

Populares