26.5 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Julho 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“O Alentejo que temos hoje não será o Alentejo que teremos dentro de cinco anos” diz Ministra Ana Abrunhosa(c/som)

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, esteve recentemente em Urra, uma Freguesia Rural do concelho de Portalegre, onde visitou as obras de ampliação do Centro Social e Paroquial de S.Tiago de Urra, um investimento de 11 milhões de euros e que vem reforçar a resposta da região em Cuidados Continuados e, ao mesmo tempo, em Estruturas Residenciais para Idosos.

Presença assídua no território do Alentejo, Ana Abrunhosa, na sua intervenção sublinhou que o território do Alentejo está a mudar e que o Alentejo que temos hoje não será o Alentejo que teremos dentro de cinco anos.

Em declarações à Rádio Campanário, a este propósito, a Ministra da Coesão Territorial especificou “eu continuo a acreditar que vamos ter um Alentejo onde há qualidade de vida mas onde há muito mais oportunidades de trabalho, de turismo, de atividades económicas, daqueles que queiram aqui viver e trabalhar.”

A sublinhar a importância deste território a Ministra deu ainda conta que “no PRR aprovámos cerca de 3 mil milhões de euros nas Agendas Mobilizadoras, projetos de grande inovação que envolvem a academia e empresas, e desses 3 mil milhões , mil milhões foram aprovados no Alentejo e dessas Agendas mobilizadoras, três são em Ponte de Sor.”

Ana Abrunhosa sublinhou ainda a importância “da construção da Barragem do Crato que vai fazer a diferença na Agricultura” realçando “estou muito animada com o futuro deste Alentejo.”

Apesar do cenário animador, a Ministra da Coesão Territorial não esquece o que ainda é necessário fazer no território, nomeadamente ao nível “na ferrovia, na rodovia, no apoio à agricultura e na diversificação da atividade económica.”

“Eu tenho a certeza absoluta que a forma como muitos olham para o Alentejo não corresponde ao Alentejo dos dias de hoje” concluiu.

Populares