23.2 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“O Trail do texugo dá muito trabalho mas graças aos 140 voluntários foi mais uma vez um sucesso” diz Arminda Barradas(c/som)

A Serra D’Ossa recebeu este fim de semana a edição de 2023 do Trail do Texugo.

Uma prova já reconhecida e um marco no desporto Nacional, contou este ano com cerca de 1025 atletas que ao longo da manhã deste domingo, em várias modalidades, puderam praticar exercício físico e ao mesmo tempo desfrutar de um dos ex-líbris do concelho de Redondo e do Alentejo, a serra D’Ossa.

Se o tempo da prova passa num instante, o mesmo não acontece com a preparação de um evento desta natureza tal como explicou á Rádio campanário, Arminda Barradas, da organização.

Sobre a edição deste ano de 2023, Arminda Barradas refere “o balanço é muito positivo, são muitos meses de trabalho a abrir trilhos, a escolher paisagens magníficas para os atletas poderem percorrer estes caminhos e neste dia chegarem aqui com esta satisfação imensa e este sorriso de orelha a orelha.”

A organização não tem dúvidas que a prova já está enraízada e diz que, no final, o sentimento dos Atletas é quase sempre o mesmo “cansadíssimos mas satisfeitos por terem vindo, perguntam logo quando é o próximo, as pessoas gostam sempre de vir e quem vem uma vez, volta sempre.”

Questionada se a organização podera aumentar ainda mais o número de participantes, Arminda Barradas refere “não queremos ultrapassar os mil atletas para que possamos proporcionar uma experiência positiva aos participantes, até porque a Serra D’Ossa não tem logística para suportar a participação de mais atletas.”

Ainda assim refere “há sempre plano de atividades para mais surpresas que irão surgindo ao longo do tempo” acrescentando “este ano já tivemos a primeira corrida Vila de Redondo que se realizou no Dia de Reis, outro sucesso, que será certamente para continuar e temos outros objetivos que com toda a boa vontade dos voluntários que se dedicam a estas iniciativas de corpo e alma e em união, irão aparecer em breve.”

Questionada pela Rádio Campanário quantos foram os voluntários e quantos meses leva a preparar esta prova, Arminda Barradas conta que “a definição dos trilhos compete a um grupo de pessoas que são sempre os primeiros a ter as “primeiras” dores de cabeça e que levam tempo a ir para o terreno.”

A mesma responsável explica que “a abertura e limpeza dos trilhos propriamente dita leva cerca de quatro meses e para o dia contamos com cerca de 140 voluntários, contando já com os Bombeiros, Cruz Vermelha e equipa médica.”

Trata-se de 140 voluntários que trabalham em equipa e dão o seu melhor para que a prova seja um sucesso, tal como tem acontecido” conclui Arminda Barradas.

 

 

 

Populares