32.9 C
Vila Viçosa
Terça-feira, Julho 23, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Reunião em Vila Viçosa entre Câmara Municipal, MAI e Major-General da GNR avança para construção do novo Posto.

Realizou-se hoje no salão nobre dos Paços do Concelho, em Vila Viçosa, uma reunião de trabalho com vista à construção do novo posto territorial da GNR na localidade. A reunião contou com a presença do Presidente da Câmara de Vila Viçosa, Dr. Inácio Esperança, do Secretário-Geral do Ministério da Administração Interna, Marcelo Mendonça de Carvalho, e do Major-General António Manuel de Oliveira Bogas.

Além da reunião ao mais alto nível, o encontro incluiu uma visita ao atual posto da GNR de Vila Viçosa e ao terreno onde será construído o novo posto.

A Rádio Campanário acompanhou os trabalhos e conversou com o Presidente da Câmara de Vila Viçosa, Dr. Inácio Esperança, que destacou a importância deste projeto para Vila Viçosa.

Dr. Inácio Esperança, Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, afirmou que a reunião é um passo importante para dar início ao processo de construção do novo posto territorial da GNR em Vila Viçosa. “A Câmara Municipal já iniciou o processo no ano passado, quando adquiriu o terreno para disponibilizar para o novo quartel. Estamos a dar os passos necessários para chegar à sua construção. É um processo que vai levar algum tempo, mas estamos a trabalhar todos os dias para avançar”, disse o presidente.

Sobre a escolha da localização, o Presidente da Câmara refere: “Segundo o Sr. General, a localização é bem escolhida. A partir daqui, é necessário que o Estado aceite e que façamos um protocolo com o MAI, para definir o que cada parte tem de fazer. A Câmara Municipal já se mobilizou para fazer o projeto, e em seguida, lançaremos o concurso para a obra.”

Questionado sobre os custos, Dr. Inácio Esperança esclareceu: “A Câmara Municipal não consegue fazer esta obra a 100% por conta própria. Conseguiríamos, mas teríamos de nos endividar muito para isso e temos muitas outras obras para fazer. Isso terá de ser negociado no protocolo, e veremos como será a comparticipação. Estamos disponíveis para contribuir com alguns custos, mas não conseguimos arcar com todos.”

O presidente também explicou que a negociação dos custos será entre o MAI e a Câmara Municipal. “Primeiro, precisamos ter os projetos para ver a dimensão e, a partir daí, fazer a estimativa orçamental”, concluiu.

A reunião marca um passo significativo para o desenvolvimento de infraestruturas de segurança em Vila Viçosa, com a colaboração estreita entre a Câmara Municipal, o MAI e a GNR.

Reportagem: Augusta Serrano

Populares