30.4 C
Vila Viçosa
Sábado, Julho 20, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Projeto do Agrup. de Escolas Manuel Ferreira Patrício premiado internacionalmente pela UNICEF!

O projeto “Experiências de democracia”, criado no Agrupamento de Escolas Manuel Ferreira Patrício, foi selecionado pela UNICEF Portugal e pela Direção-Geral de Educação (DGE), no âmbito da iniciativa “A Maior Lição do Mundo”, para figurar num livro digital que se encontra disponível no site da UNICEF.

Refira-se que a UNICEF Portugal, em colaboração com a Direção-Geral da Educação, lançou a 8.ª edição da iniciativa internacional “A Maior Lição do Mundo”, dedicada ao tema Transformação da Educação, tema que surgiu no âmbito da Cimeira das Nações Unidas sobre a Transformação da Educação, realizada em 2022.

Na edição 2022-23, alunos e docentes foram desafiados a contribuírem para a transformação da Educação, sendo escolhidos 11 projetos que apresentam ideias, estratégias e ferramentas com o objetivo de transformar os ambientes educativos e torná-los inclusivos, participativos, inovadores e de qualidade, envolvendo ativamente as crianças e os jovens.

Está incluído nestes 11 trabalhos, selecionados pela sua originalidade, qualidade e pelo envolvimento ativo das crianças e dos docentes, o projeto eborense, desenvolvido pelas professoras Maria João Rocha, Maria Antónia Ferreira e Patrícia Viegas com alunos do Agrupamento.

Numa aula, no desenvolver de uma atividade, um aluno escreveu: “A escola precisa de alegria, andamos todos chateados e às vezes, os alunos portam-se mal.” O trabalho apresentado por Évora desenvolveu-se em torno desta ideia, procurando soluções para questões como a indisciplina, o desinteresse, o abandono e a desmotivação.

Visando estimular a inteligência, a autonomia solidária e a participação dos alunos”, bem como “ensinar e viver as bases da democracia”, o Agrupamento tem também em conta, aquando do planeamento, “ouvir os alunos e incorporar, dentro do possível, algumas das suas ideias na organização da escola”.

Neste contexto, explicam as dinamizadoras do projeto, surgiu a A.G.A. (Assembleia Geral de Alunos) em que os representantes de cada turma, desde o pré-escolar ao nono ano, apresentam em plenário de alunos, as opiniões, as propostas das suas turmas.

De cada reunião, registam-se as ideias principais em ata que depois é dada a conhecer a todos as turmas do Agrupamento. Assim, neste espaço acontecem experiências de democracia e promove-se o desenvolvimento socio democrático. Em cada reunião, o diretor está presente, como ouvinte e disponível para responder a algumas questões, que por vezes carecem de uma resposta imediata.

Através destas “Experiências de democracia” é evidenciada a vivência da democracia; a capacidade de discussão e de propostas de ideias dos alunos; a responsabilidade e o envolvimento; a descoberta por parte do adulto que as crianças e jovens têm uma voz forte e representativa; e a esperança de uma relação nova entre gerações, tendo em conta a voz das crianças e dos jovens na construção do futuro, o seu papel interventivo na escola, no bairro, na cidade, no país e no mundo.

O desafio do projeto é “construir uma Escola aberta, que acolhe, que favorece a cooperação e a expressão, onde as crianças e jovens gostem de aprender”.

Populares